inverbos
Sinto saudades de amigos que nunca mais vi, de pessoas com quem não mais falei ou cruzei. Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei! De quem disse que viria e nem apareceu, de quem apareceu correndo, sem me conhecer direito, de quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer. Sinto saudades dos que se foram e de quem não me despedi direito. Sinto saudades de coisas que nem sei se existiram.
Martha Medeiros.  (via inverbos)